home




RESIDÊN
CIA SÃO JOÃO



Para entrar em estado de árvore é preciso partir de um torpor animal de lagarto às três horas da tarde, no mês de agosto. 

Em dois anos a inércia e o mato vão crescer em nossa boca.

Sofreremos alguma decomposição lírica até o mato sair na voz.

Hoje eu desenho o cheiro das árvores.

Manoel de Barros, O livro das ignoranças


RESIDÊNCIA SÃO JOÃO – EAV PARQUE LAGE

Por dez dias, exceto no dia de chegada e de partida, me propus a acordar às 6h, meditar 20 minutos, tomar banho gelado e sair para desenhar de observação pela fazenda. Por uma à uma hora e meia, sozinho ou acompanhado da cachorra Lola, em meia ao gramado ou na vazia estrada de terra, levei comigo uma prancheta, um pano, um vidro de nanquim e um estilete. Ao parar em algum local, um graveto encontrado no chão servia de caneta quando afiado, até uma vez mais retornar à natureza após o término do desenho.

O desenhar como meio na busca do reencontro de um estado de espírito. Observando minha respiração e o arredor, juntamente com os fluxos sonoros da natureza, anseio por estar no presente.
DADOS TÉCNICOS
. Técnica mista (papel de washi, papel pergaminato, tecido, linha encerada, nanquim).

. 26,4 x 25,4 cm (fechado)
. 47,6 x 25,4 cm (aberto)

_ 2016






< voltar